Categoria: CONSULTORIA DE ESTILO

Quatro peças que nunca saem de moda

Quem nos acompanha sabe o quanto somos fãs de um armário versátil e que reflita a sua personalidade. Hoje, resolvemos dividir com vocês algumas peças que julgamos vitais em um armário atemporal e cheio de estilo.

Para começar, vamos falar sobre a camisa branca.

Embora algumas pessoas achem que se trata de uma peça típica de um guarda-roupa clássico ou super formal (muitas vezes com o rótulo de ambiente de trabalho), estamos falando de um item que consegue te acompanhar da praia/piscina aos ambientes mais sofisticados. O segredo aqui é encontrar um modelo sem muitos detalhes ou características que podem comprometer a peça, como babados e bordados, com bom caimento e de boa qualidade. Lembre-se que ela não deve ficar justa demais no busto e nem folgada nos ombros. Para trazer um ar inusitado, aposte nas sobreposições e no mix de estilos.

Nossa segunda peça é o jeans.

Impossível pensar que esse item, extremamente curinga, deva ficar reservado aos finais de semana ou apenas aos momentos super casuais. Mesmo sendo uma peça menos formal, um bom jeans acompanhado de acessórios de boa qualidade e itens elegantes, pode ser responsável por composições lindíssimas e de extremo bom gosto. Mais uma vez reforçamos que quanto menos detalhes a calça tiver, como bordados, barras marcantes e rasgos, mais facilmente será coordenada com outras peças. Os jeans mais escuros geralmente acabam sendo mais elegantes, além de ajudar visualmente a parecer mais magra. E aqueles com cinturas intermediarias, nem muito baixa e nem muito alta, ajudam a valorizar a silhueta, garantindo também que a sua lingerie não fique aparente se tiver que abaixar e possa se sentar confortavelmente.

Nossa próxima peça é a jaqueta de couro.

Para que possa manter esse item por muitas e muitas temporadas no seu guarda-roupa, é fundamental que tenha uma modelagem impecável e que funcione para o seu tipo físico. As opções de modelos são muitas, mas se você procura por algo que possa te acompanhar por bastante tempo, opte pelos mais básicos, ajustados ao corpo na medida certa e de cores neutras. Outro fator importantíssimo na hora de investir em uma nova peça, é a sua durabilidade. Os couros de verdade, quando bem conservados, permanecem inteiros por longos períodos. Já as opções em couro sintético ou também denominados como couro ecológico, terão um período de vida bastante limitado, uma vez que com o tempo ficam craquelados e esfarelam.

Por último, vamos falar dos blazers.

Assim como a camisa branca, muitas vezes é considerado uma peça formal, careta e que deve frequentar apenas os ambientes de trabalho mais rígidos. Porem, a sua flexibilidade é enorme e sem nenhuma duvida ele consegue compor visuais extremamente descolados e com muita personalidade. Assim como os demais itens anteriores, a escolha da cor, tecido e modelo irão garantir a sua durabilidade. Sempre que optamos por peça mais neutras, sem tantos detalhes e que favoreçam o seu tipo físico, aumentamos a probabilidade de que ela permaneça em uso por muitas temporadas e ocasiões.

Lembre-se sempre de que um armário versátil, além de poder te acompanhar em diversas ocasiões, deve principalmente respeitar a sua personalidade e estilo.
E claro, se precisar de ajuda para trazer um novo olhar ao seu atual guarda-roupa, ou resgatar o seu estilo, conte com a Nothing to Wear.

Socorro! O que vestir?

Ocasiões especiais e alguns eventos mais formais exigem um código de vestir especifico, de acordo com a situação. E para que possa aproveitar essas celebrações com tranquilidade, preparamos algumas dicas sobre o que vestir em cada uma delas.
Traje Esporte – o mais simples de todos, pois aqui estamos falando de eventos como almoços, batizados, exposições, festas de criança e confraternizações por exemplo.
Saias e calcas, tricots e mesmo um jeans elegante. Vestidos leves e macacões também são ótimas opções. Para os acessórios, bolsas maiores, sapatilhas, botas e sandálias mais baixas são permitidos, não sendo obrigatório o uso de salto alto. Alguns tecidos como crepe, algodão, linho, couro, veludo e camurça, dependendo da estação do ano, são indicados para essas ocasiões.
Para os homens não é necessário o uso de gravatas ou paletó. As calcas de sarja ou gabardine, com camisa ou polo funcionam muito bem. Sapatos com sola de borracha, mocassim e os tênis mais arrumadinhos estão liberados.

Esporte Fino ou Passeio – aquela roupa um pouquinho mais arrumada, para ocasiões um pouquinho mais formais como almoços, coquetéis, teatros e vernissages.
Vestidos mais elegantes, pantalonas sofisticadas e ternos femininos fazem bonito. Prefira tecidos como algodão, Jersey, microfibra, veludo, seda e camurça, sempre de acordo com a estação do ano. Aqui os acessórios também devem ser mais caprichados, como sandálias e sapatos de salto e sem muito brilho. Durante o dia opte por bolsas medias e para a noite pequenas. As bijouterias são super bem-vindas e finalizam o look.
Para eles, camisa, calca caqui e blazer são uma boa opção. O uso do terno sem gravata ou blazer escuro com calca também funcionam. Para os sapatos, opte pelos sociais, mocassins pretos ou marrons.

Social ou Passeio Completo – aqui estamos falando de ocasiões formais como operas, jantares, coquetéis, formaturas, casamentos e comemorações oficiais.
Os vestidos podem ser curtos (mas não em excesso) e com detalhes de brilhos, bordados, decotes, fendas e transparências. Os paletós com saias ou calcas em tecidos nobres (Renda, shantung e crepe) também podem ser usados. Sapatos e sandálias de saltos altos são acompanhados por bolsas pequenas e bijouterias elegantes e vistosas. O uso de maquiagem é extremamente recomendado.
Para os homens a ocasião exige ternos escuros, camisa social (sempre mais clara que o paleto!), gravatas e sapatos sociais escuros.

Black-tie, Rigor ou Habillé – eventos super sofisticados, como noites de gala, premiações e bailes.
Vestidos longos ou curtos, sempre bastante sofisticados. Brilhos e transparências dão aquele toque especial ao look, assim como decotes mais ousados e fendas. Os tecidos devem ser elegantes e preciosos como brocados, tafetás de seda, rendas e georgettes. Caso a temperatura seja mais baixa, opte pelo uso de xales e estolas elegantes. Os sapatos e sandálias precisam de saltos mais poderosos e o uso de joias acompanhadas de pequenas bolsas é indicado. Capriche no cabelo e na maquiagem, que podem ser mais elaborados.
Para os homens, smoking e gravatas borboletas pretas. Em dias muito quentes, ou em eventos ao ar livre, o uso de paletós claros se faz indicado. Os sapatos devem ser de verniz liso ou preto de couro, de amarrar.

Para se sentir segura e poder preparar seu look com confiança, lembre-se sempre de verificar o traje indicado no convite. Caso a informação não esteja disponível, não se sinta constrangida em perguntar ao anfitrião ou aos organizadores da ocasião.
E sempre que precisar de ajuda, mesmo que para uma ocasião pontual, conte com a Nothing to Wear.

Temporada de desfiles em Paris terminou. O que vem por ai?

Nessa semana, após agitados e comentados desfiles, tivemos o termino da Paris Fashion Week, onde marcas poderosas apresentaram suas coleções para a Primavera/Verão 2018. Mas se você está se perguntando o que esperar, separamos algumas tendências que acreditamos que estarão em alta nas vitrines e grandes marcas mundo afora, assim que as novas coleções começarem a chegar nas lojas.

Miu Miu: vermelhos, rendas, xadrez, couro (mais leve e delicado) e acessórios coloridos.

Hermès: refinamento e sofisticação de sempre, com uma explosão de cores. Xadrez delicado, blazers acinturados e curtos, couro e acessórios poderosos.

Sonia Rykiel: sensualidade, transparências, Vichy (padronagens que lembram as toalhas de pic nic), perolas e acessórios com referências ao fundo do mar.

Céline: cortes impecáveis, peças oversized e cinturas marcadas em contraponto, rendas, couro, perolas e acessórios de impacto.

Valentino: peças esportivas, seda, transparências, paetês, tachas (características da marca), vermelhos e cores delicadas.

Elie Saab: regresso aos anos 90 com peças glamorosas. Cores exuberantes, folhas tropicais, seda, macacões sexy, transparências, fluidez e vestidos com decotes profundos.
Givenchy: fluidez, seda, preto, marinho, branco e vermelho. Ombros poderosos, cinturas evidentes, alfaiataria elegante, rendas e plissados.

Balmain: corpos em evidencia, bastante marcados, couro, tachas, muitos detalhes, brilhos, preto e prata em muito glamour.


Chloé:
cortes precisos e delicados, fluidez, ombros poderosos, renda, seda, veludo, pele de cobra, tons terrosos, couro e estampas, em uma atmosfera dos anos 70.

Alexander Mcqueen: acessórios de impacto, xadrez, vermelho e preto, cinturas em evidencia, couro, rendas, transparências e muitos babados. O jeans e a alfaiataria também marcaram presença.

Saint Laurent: brilhos, metalizados, transparências, rendas e plumas, trazendo um certo romantismo, além de peças lindíssimas em couro, ombros poderosos, cinturas marcadas, alfaiataria impecável, acessórios pra lá de poderosos e muito glamour com a Torre Eiffel ao fundo.

Dolce & Gabbana: feminilidade e sensualidade, com muita transparência, vermelhos e pretos. Corpos em total evidencia, marcados por corselets e cinturas bem definidas. Estampas (muita estampa), cores, brilhos e fluidez, acompanhados de acessórios extravagantes, como não poderia deixar de ser.

Chanel: dentro de um cenário impactante, com cachoeiras, cascatas e muita agua, o material-chave foi o plástico, com toda sua transparência, presente em poderosíssimos acessórios, capas e trench coats. Tudo isso acompanhando pecas super elegantes em tweeds, franjas, ombros impactantes, brilhos e jeans.

Louis Vuitton: mix de roupas esportivas elegantes e peças barrocas trouxeram uma coleção diferente, com um ar romântico e extravagante. O resultado? Brilhos, bordados, seda, couro, franjas, cortes fluidos e sexys. Sempre acompanhados de um bom par de tênis.

Pelo jeito, a temporada será de muito glamour e sensualidade. Repleta de acessórios poderosíssimos, cinturas definidas, ombros em evidencia, brilhos, fluidez, rendas e o vermelho com presença mais que garantida.

Um colar para cada tipo de decote

Tão importante quanto peças que favoreçam seu tipo físico e reforcem seu estilo, os acessórios são complementos de grande valor na composição de um look. Diferente do que muitos pensam, eles também têm seus segredinhos para que funcionem de acordo com a sua necessidade, ajudando por exemplo a visualmente valorizar uma região ou equilibrar o seu tipo de rosto.
Hoje vamos falar da harmonização dos colares com os diversos tipos de decotes, em blusas, camisas, blazers e vestidos, para que o resultado final seja harmônico e valorize a sua composição. E para que esse processo seja simples, traremos dicas rápidas e fáceis de aplicar no seu dia a dia.

Para os decotes arredondados, priorize as peças também arredondadas, acompanhando o decote da roupa. Para os decotes em V, o colar usado pode também ser em V, mais comprido, ou grudado ao pescoço, como as coleiras, gargantilhas e chokers. Mas lembre-se de que as peças muito próximas ao pescoço visualmente acabam engordando, portanto são mais recomendadas para pessoas longilíneas.

Para as peças de gola alta, o uso de colares funciona quando são mais compridos e colocados por fora. Já para os decotes diagonais, o ideal é fazer uso apenas de brincos, pulseiras, braceletes e relógios, dispensando o colar. Com os decotes tomara que caia, e também os decotes canoa, o colar deve ficar mais justo ao pescoço.

Quanto a profundidade dos decotes, o importante é encontrar o seu ponto de foco, para que visualmente o conjunto fique equilibrado. E existe um jeito fácil de encontra-lo. Com uma fita métrica verifique o comprimento vertical do alto da sua testa (onde começa o cabelo), até a ponta do seu queixo. Use essa mesma medida verticalmente em direção ao umbigo para achar o seu primeiro ponto de foco. Continuando desse ponto, com a mesma medida você vai encontrar o seu segundo ponto de foco. O ideal é que principalmente para o seu ambiente de trabalho, os decotes fiquem no seu primeiro ponto de foco, pois quanto mais abaixo, mais atenção vai chamar para aquela região.

Lembre-se que para cada tipo físico ou formato de rosto existem elementos que favorecem na harmonização do conjunto e também aquelas pecas que devem ser usadas com muito cuidado.
Mas se você não sabe ainda o que funciona melhor dentro do seu tipo físico, formato de rosto e estilo, conte com a Nothing to Wear para te orientar.

Imagens: Pinterest

Descobrindo seu estilo

Seis segundos. Esse é o tempo que levamos para causar a nossa primeira impressão. Aquele primeiro contato para comunicar quem somos por meio da nossa imagem.
E quando falamos de imagem, não tem como não falar de Estilo Pessoal. Mas afinal, o que vem a ser Estilo Pessoal e qual a sua importância no processo de construção da sua imagem?
Podemos definir Estilo como a expressão da verdade pessoal. Onde 80% vem da essência de cada um e somente 20% da criatividade. Por isso, durante o processo de Consultoria, a identificação e definição do estilo pessoal é uma etapa fundamental para o autoconhecimento e sucesso na construção da sua imagem. A imagem que você quer projetar para o mundo e que vai ajudar a expressar a sua personalidade. Ser elegante e dona de um estilo poderoso, não significa ter as peças mais caras ou estar alinhada as últimas tendências de moda, mas diz respeito a ser você.
Hoje vamos falar um pouquinho sobre os estilos universais. Lembrando que temos sempre um estilo predominante, mas não um único estilo. E o divertido é saber misturar os diferentes estilos, com equilíbrio, para expressar a sua verdade pessoal.

Estilo Casual – foco no conforto e praticidade. As peças escolhidas são geralmente de fácil manutenção, superconfortáveis e de linhas simples. Tem como peças preferidas o jeans, bermudas, regatas, camisetas básicas e jaquetas, fazendo uso de discretos e poucos acessórios. Bolsas cruzadas, mochilas e sapatos confortáveis são indispensáveis. A mensagem transmitida é de casualidade, informalidade, alegria e jovialidade. Mas cuidado, pois, o excesso de conforto pode trazer um visual de desleixo e imaturidade.

Estilo Clássico – foco na atemporalidade e elegância com escolha de peças mais estruturadas, discretas, com linhas retas e simples. Tem como peças preferidas as calças de alfaiataria, camisas de corte clássico, twin-set, saias retas e blazers. Gosta de acessórios discretos e de boa qualidade. Geralmente sapatos de salto médio e mais grossos, além dos scarpins e sandálias fechadas, assim como bolsas de tamanho médio, de couro e formatos mais rígidos. A mensagem transmitida é de formalidade, respeito, maturidade e credibilidade. O equilíbrio evita que pareça arrogante e distante demais.

Estilo Contemporâneo – foco no visual atualizado, refinado e impecável. Sua escolha é por peças de qualidade, com corte exemplar e linhas simples, não dispensando um bom acessório. Dentre suas preferencias estão calças e saias de alfaiataria com corte atual, blusas de seda, cashmere, blazers e peças de tendências. Os acessórios geralmente são poderosos e gosta de investir em bolsas e sapatos de qualidade. Transmite uma mensagem de refinamento, segurança, qualidade e sucesso. O equilíbrio aqui é para que não se torne uma vitima da moda.
Estilo Feminino ou Romântico – tem o seu foco na feminilidade e gosta de detalhes. Suas escolhas são por peças de linhas curvas, ricas em detalhes, de corte mais acinturado e cores claras. Dentre suas peças preferidas estão os vestidos fluidos, blusas com mangas bufantes, batas, saias rodadas e cardigans. Nos detalhes muitas rendas, laços, bordados, babados e drapeados, com acessórios pequenos e delicados, dando preferência para sapatos de bicos arredondados, bolsas pequenas e médias de materiais mais flexíveis. A mensagem predominante é de suavidade, delicadeza, gentileza, dedicação e vaidade. Looks exageradamente românticos podem transmitir uma imagem de fragilidade e infantilidade.

Estilo Sensual ou Glamoroso Feminino – seu foco está em evidenciar o corpo, com peças que o valorizem. Gosta de calças justas, leggings, blusas decotadas ou transparentes, vestidos, malhas e casacos justos. Os acessórios são metálicos, grandes e com brilho. Prioriza sapatos de salto fino e alto, botas de cano alto e sandálias que mostrem o pé. A mensagem é de sedução, glamour e importância com o corpo. O equilíbrio aqui é bastante importante para que não pareça vulgar e sem sofisticação.

Estilo Criativo – foco na originalidade, com composições artísticas e de personalidade. Opta por peças vintage e étnicas, dando preferência por sobreposições, mistura de texturas, estampas e cores inusitadas. Faz uso de muitos acessórios, incluindo chapéus e bolsas de materiais e formatos não convencionais. A mensagem transmitida é de liberdade, inovação e exclusividade. O cuidado aqui é não parecer artístico e falso demais.

Estilo Moderno – foco na teatralidade, fora do convencional. Suas escolhas são por peças com cortes ou detalhes assimétricos, estruturadas, com design e nada convencionais, trazendo um toque futurista ao visual. Os acessórios, sempre em destaque são geométricos e sofisticados. A mensagem transmitida é de modernidade, drama e poder. O equilíbrio garante que não pareça arrogante e intimidador.

Lembre-se: o estilo com o qual você mais se identifica é o que chamamos de predominante, e geralmente vem acompanhado de mais dois ou três secundários para dar aquela pitada de personalidade. Mas se você precisar de ajuda para identificar ou reforçar o seu estilo e adequar o seu guarda-roupa a seu favor, conte com a Nothing to Wear.

Construindo um guarda-roupa sólido

Todo mundo sonha em ter um guarda-roupa versátil e que traduza o seu estilo pessoal. Aquele conjunto de peças que, em sua grande maioria, funcionam entre si e estão prontas para te acompanhar em qualquer compromisso. Mas para que isso possa acontecer, antes de tudo é preciso ter consciência do nosso estilo pessoal e dos itens que ali estão. Avaliar com tranquilidade e honestidade o que realmente faz diferença no seu armário, e quais peças funcionam a seu favor. Essa analise quando feita de forma correta e meticulosa, ajuda a diminuir a vontade de fazer compras desnecessárias e a construir uma base solida para que todos os dias você possa imprimir o seu estilo com confiança. Claro que esse processo nem sempre é algo simples de se fazer, e muitas vezes pode demandar a ajuda de um profissional com um olhar mais técnico e imparcial, como o Consultor de Estilo. Para o sucesso dessa etapa é importante experimentar as suas peças, fazer composições inusitadas e estar disposta a trazer um olhar diferente para aquele universo que parece trivial.
Ao longo desse processo, é essencial que perceba e tome nota dos itens que eventualmente estejam faltando em seu armário, para que ele possa funcionar da melhor forma. Essa relação de peças fará com que suas próximas aquisições sejam funcionais e conscientes.
Mas você deve estar se perguntando quais são os itens coringas de um armário. É claro que isso vai depender bastante do seu dia a dia e estilo pessoal, mas separamos aqui algumas peças que acreditamos fazer diferença na maioria deles.

Sapato clássico de salto alto: aquele que favorece suas pernas e de boa qualidade. De preferência num tom neutro como preto, marrom, cinza ou nude, para que seja versátil. Importante que a altura do salto seja confortável para que por exemplo possa aguentar ficar em pé por cerca de duas horas sem problemas. E lembre-se que se quiser que eles durem por um bom período, deve evitar modelos com linhas muito especificas como bicos muito finos, muito quadrados ou bastante arredondados, para que não fiquem datados.

Sapatilhas: básicas e confortáveis para que possam te acompanhar por muitas caminhadas. Aqui podemos colocar um pouquinho de personalidade para que ela ajude a compor o seu estilo. O couro é sempre uma ótima opção de material, pois além de duradouro, acaba se ajustando ao seu pé.

Trench coat ou Casaco: de modelo clássico e duradouro, que quando utilizado compõem um visual elegante e arrumado. Essencial que funcione perfeitamente tanto aberto quanto fechado para que seja uma peça realmente versátil. O modelo e comprimento vão depender do seu tipo físico e estilo pessoal.

Camisa social branca: uma peça versátil que quando possui uma modelagem perfeita e um bom tecido, traz um ar de sofisticação e elegância imediato. Para que isso aconteça, ela não deve ficar justa demais no busto e nem folgada nos ombros. Além disso, você precisa conseguir mexer os braços com conforto.
Camiseta branca: aquela peça coringa, que pode ser usada sozinha ou com uma sobreposição. Com uma modelagem que respeite e valorize o seu tipo físico e que funcione com a maioria dos itens do seu guarda-roupa.

Calça: assim como os casacos, com um bom caimento, de cor neutra e corte simples para que seja atemporal. Para que tenha uma boa durabilidade evite os modelos com muito volume ou muito estreitos.

Blazer ou jaqueta: com uma modelagem incrível para que possa ser usada em qualquer produção com sucesso. As opções de modelos e materiais são muitas, mas se procura por algo que possa te acompanhar por um longo período, opte por modelos mais básicos, ajustados ao corpo na medida certa de forma que ajudem a valoriza-lo.

Saia: de preferência preta ou de cor escura para garantir sua versatilidade. O comprimento deve ficar logo acima do joelho, ou logo abaixo, dependendo de como se sentir melhor. As saias lápis são responsáveis por visuais elegantes e mais sensuais, na medida certa. O modelo evasê acaba funcionando bem em quase todos os tipos físicos. Quanto ao tecido, deve-se avaliar a estação do ano ou o clima predominante na sua cidade. Geralmente para climas mais frios a lã é uma boa opção e para os climas mais leves o algodão sempre funciona.

Vestido preto: um item básico e elegante que pode ser usado em inúmeras situações, com ou sem acessórios. Aqui é essencial que o caimento seja perfeito, realçando seus pontos fortes, sem ficar apertado em nenhum lugar. Os complementos e acessórios, como lenços, cintos, colares, broches, meias e sapatos diferentes farão com que ele possa ser usado de formas diferentes, aumentando a versatilidade da peça. Lembrando ainda que geralmente funcionam bem como base para sobreposições de casacos, camisas e coletes.

Cardigã ou suéter: de boa qualidade, que poderão ser usados sozinhos, por baixo ou sobrepondo outras peças. Para as temperaturas mais amenas, o cashmere traz uma opção quentinha, leve e confortável. Para a meia estação um bom algodão funciona perfeitamente. Quanto ao modelo, vai depender da sua personalidade, mas lembre-se que as peças com tramas mais finas acabam sendo mais elegantes e fáceis de usar.

Jeans: fundamental para um guarda-roupa versátil. Aquela peca que lhe cai bem e faz com que se sinta ótima com você mesma. Que pode te acompanhar em compromissos mais casuais e até mesmo durante a noite, desde que não sejam ocasiões formais. Os jeans mais escuros acabam sendo mais elegantes, além de ajudar visualmente a parecer mais magra. E aqueles com cinturas intermediarias, nem muito baixa e nem muito alta, ajudam a valorizar a silhueta, garantindo que a sua lingerie não fique aparente se tiver que abaixar e possa se sentar confortavelmente. Mais uma vez reforçamos que quanto menos detalhes a calça tiver, como bordados, barras marcantes e rasgos, mais facilmente serão coordenadas com outras peças.

Bolsa: espaçosa o suficiente para levar seus pertences com elegância no dia a dia, de ótima qualidade, acabamento impecável e que principalmente represente seu estilo. Para ocasiões mais formais ou eventos noturnos, aposte em uma bolsa delicada, com algum detalhe interessante e sofisticado, e que tenha o tamanho necessário para carregar seus documentos, celular, dinheiro e aquele batom especial.

A partir desses itens, você pode se sentir segura para construir looks interessantes e adquirir pecas complementares, que irão ajudar o seu guarda-roupa funcionar melhor. Dica de ouro: sempre que pensar em adquirir uma nova peça, avalie se ela irá combinar com pelo menos 3 ou 4 pecas o seu armário.
Agora, você já pode se sentir um pouco mais confiante para avaliar se aquela peça existente ou mesmo uma nova peça, fazem sentido para o que você busca valorizar no seu corpo e estilo. Mas claro, se precisar de ajuda para entender o seu tipo físico, estilo e fazer diferentes composições com as suas roupas atuais, conte com a gente.
Ilustrações: Pinterest

Conhecendo os elementos de design das roupas

Antes de entrarmos nas dicas sobre como avaliar os elementos de uma peça, precisamos entender o que são esses elementos. Estamos falando de itens importantes que as vezes de forma intuitiva olhamos, mas não necessariamente temos a consciência do efeito que eles trazem em uma peça de roupa. Aqui devemos considerar as cores, texturas, modelagens, padronagens (estampas) e linhas. Vamos falar um pouquinho mais de algumas delas abaixo.
Linhas – indicam o contorno e detalhes de uma peça, dividem áreas e definem a forma de uma roupa. Quanto mais curva, quebrada, fina e vertical, irão ajudar a diminuir visualmente a peça e consequentemente a região. Quanto mais reta, grossa, ininterrupta e horizontal, irão visualmente aumentar a região. Observando uma peça, devemos considerar também as linhas internas (detalhes adicionados a roupa como lapelas, botões, costuras, babados, bolsos…) e externas (formato da roupa).
Cores – quando avaliamos esse elemento, devemos considerar a profundidade (claro e escuro), temperatura (quente e frio) e a intensidade (brilhante e opaco). Os tecidos escuros, opacos, frios e com pouco contraste, auxiliam a visualmente diminuir a peça. Já os tecidos claros, brilhante, quentes e com muito contraste, aumentam visualmente a região.
Textura – estamos falando das tramas de um tecido, disposição de fios e da qualidade visual e tátil dos materiais. Quanto mais texturas, brilhos, volume e rigidez tiverem os tecidos, mais aumentarão visualmente a região. Devemos considerar como exemplo o piquê, tweed, veludo cotelê, cetim, tafetá de seda, metalizados, jeans grosso, tricot de trama grossa, pele e couro. Quanto mais fluido, leve, macio, maleável e opaco forem os tecidos, mais diminuirão visualmente a área. Como exemplo, considerem a sarja, gabardine, jérsei opaco, tricot fino, lã fina, crepe georgette e de algodão.
Padronagem – são as formas, cores e linhas estampadas em um tecido. A sequência e elementos do desenho colocados na estampa. As estampas pequenas, mais dispersas e curvas, diminuem a peça visualmente. Em contrapartida, as estampas grandes, com formas mais retas e geométricas, aumentam visualmente a região.
De forma geral, devemos lembrar que alguns elementos de design presentes nas roupas e acessórios criam ilusões de ótica que podem amenizar ou destacar uma região. E isso deve sempre ser considerado no momento da escolha das suas peças.

Agora, você já pode se sentir um pouco mais confiante para avaliar se aquela peça do seu armário ou mesmo uma nova peça, fazem sentido para o que você busca valorizar no seu corpo. Mas claro, se precisar de ajuda para entender o seu tipo físico, estilo e fazer diferentes composições com as suas roupas atuais, conte com a Nothing to Wear.

Camisa branca. Uma peça, muitas composições.

Dos itens essenciais no guarda roupa feminino, a camisa branca é uma daquelas peças que consegue te acompanhar o dia todo e em inúmeras ocasiões, já que a sua versatilidade permite a composição de looks incríveis no dia a dia e também em momentos especiais.
Atual e elegante, a peça é um dos investimentos que vale a pena, pois vai te acompanhar por muitas temporadas e em todas as estacoes do ano. Par isso é importante que ao escolher a sua, opte por um modelo neutro, com bom caimento e material, confortável e que antes de tudo, esteja adequado ao seu tipo físico e estilo. Depois é só arrasar por aí.
E claro, se precisar de ajuda para entender o seu tipo físico, estilo e fazer diferentes composições com a sua camisa ou outros itens do seu guarda-roupa, conte com a Nothing to Wear.

Imagens: Pinterest


Semana de Alta-Costura em Paris

Na semana passada acompanhamos mais uma semana de alta-costura que aconteceu em Paris, onde marcas pra lá de exclusivas como, Dior, Chanel, Giorgio Armani, Valentino, Fendi, Balenciaga, apresentaram suas coleções elaboradas, com muitas peças exclusivas e feitas manualmente.
Reunimos aqui algumas tendências que devem popular as próximas coleções e vitrines de inverno.
Lamês, brocados e dourados não passaram despercebidos em vestidos, ternos, calças e casacos. As plumas também foram destaque em vestidos, casacos e acessórios. Sem esquecer dos ombros ainda em evidencia, valorizados com muitos detalhes, bordados, volumes e aberturas esculturais.
O retorno aos anos 70 com mix de estampas florais e python nos tons de amarelo, creme e bege, referências ao patchwork e também aos anos 80 com cores fortes como pinks, azuis e metalizados.
O romantismo e delicadeza presente em babados, rendas, plissados (sim eles continuam!) e referências a era Vitoriana com mangas bufantes, golas altas e tecidos esvoaçantes e delicados..
Casacos doudoune (acolchoados e quentinhos), malhas e tricots (estruturados e descontruídos), além de referências mais rebeldes em um mix de punk e grunge presentes em coturnos, jaquetas e peças de couro.
Mas lembre-se: o guarda-roupa ideal deve refletir o seu estilo, ser composto por peças versáteis, e fazer você se sentir segura e inspirada todos os dias.
E nós da Nothing to Wear estamos prontas para ajudar você nesse processo.

Fonte e imagens: Folha online, Glamour, Vogue